17/10/2018

Povo cobra de prefeito mais atenção à Praça Central totalmente abandonada

Texto: Elvécio Andrade

Animais disputam com as pessoas espaço na praça

Considerada por muito tempo o cartão postal de Barra de São Francisco/ES, a Praça Senador Atílio Vivacqua, situada no centro da cidade e que já foi vencedora de dois prêmios internacionais de arquitetura, hoje se transformou num verdadeiro Mercado Persa do mal.

O espaço que era ocupado por namorados, crianças nos parquinhos e famílias se encontrando nos finais de semana para um bate papo, hoje está ocupado por moradores de rua, batedores de carteiras, prostitutas, bebuns, vendedores de drogas, pregadores incômodos e animais.

Até passar pela praça à noite dependendo do horário tornou-se temerário, dada a grande quantidade de abordagens por parte de pessoas oferecendo sexo a R$ 1,99, “drogas a preços de promoção” e pessoas pedindo dinheiro. Isso quando o cidadão não fica sem a carteira ou o celular.

Tudo isso acontece a poucos metros da Prefeitura Municipal, cujos responsáveis a tudo veem e nada fazem para amenizar o problema. A Praça Central está pedindo socorro faz tempo, pois está totalmente abandonada e até os banheiros públicos foram retirados da praça.

Situação caótica

A situação caótica da Praça Central não se limita apenas aos seus frequentadores nada agradáveis. O local já foi palco para os mais graves acontecimentos, como brigas de bandidos, sexo ao vivo com os casais não se importando com quem passa e até mortes.

Pessoas urinam em público por falta de banheiros
Várias foram as pessoas que já perderam a vida naquela praça em virtude de desentendimentos por motivos fúteis. E o pior é que a omissão do Poder Público fez com que a praça premiada que era orgulho do francisquense se transformasse na vergonha da cidade.

Construída na gestão do ex-prefeito Enivaldo dos Anjos (1989/1992), a Praça Senador Atílio Vivacqua só recebeu atenção mesmo durante os governos de José Lauer e José Honório Machado. Naquela época as famílias tinham prazer de frequentar o local, que era o point da cidade.

A partir da administração do predador de recursos públicos ex-prefeito Edson Henrique Pereira, o Edinho, a praça começou a se deteriorar por falta dos cuidados mais básicos, até chegar a um ponto de as famílias serem substituídas por pessoas mal-intencionadas e perigosas.

Desocupação da praça

Durante a administração do ex-prefeito Waldeles Cavalcante, em virtude das cobranças dos radialistas Paulo Duarte e Elvécio Andrade, que apresentavam o Programa Ronda Policial pela Rádio FM dos Anjos, a praça voltou a receber a merecida atenção e as famílias reapareceram.

Essa praça já foi o orgulho do povo francisquense
Isso ocorreu graças a uma parceria do então prefeito com a Polícia Militar, que passou a manter na praça uma viatura para evitar o assédio da malandragem no local. Além dessa viatura, a prefeitura, por meio da Assistência Social, retirou de lá os moradores de rua.

Além dessas providências, Waldeles determinou, ainda, que a praça fosse reavivada com nova pintura e conserto dos brinquedos infantis, além de colocar no local uma Academia ao Ar Livre para que as pessoas se exercitassem enquanto os filhos divertiam nos diversos brinquedos disponíveis.

Infelizmente, a partir da administração do ex-prefeito Luciano Pereira a praça voltou a ser abandonada, os policiais foram retirados, os mendigos, prostitutas e vendedores de drogas retomaram seus postos e o caos novamente se instalou para desespero dos francisquenses.

Reclamação geral

Muitas são as pessoas que reclamam do descaso com a Praça Central e recentemente um internauta – cujo nome não será mencionado por não termos autorização para tal – revoltado com a situação em que se encontra o espaço público, cobrou do atual prefeito uma providência.

Até algumas árvores foram arrancadas recentemente
Seu desabafo recebeu vários comentários e o prefeito Alencar Marim decidiu se manifestar sobre o assunto, ocasião em que afirmou que há um projeto de recuperação da praça central, mas que até o momento muitas coisas não foram possíveis por falta de recursos por parte do Município.

Causa estranheza a afirmação do prefeito, pois o ex-prefeito Waldeles, que durante seis anos administrou com recursos próprios porque não podia receber recursos externos por falta de certidão negativa do Município, provou que é possível manter a praça agradável mesmo sem recursos.

Com a certidão negativa garantida a todos os municípios em 2012 pela então presidente Dilma Rousseff, Barra de São Francisco passou a receber recursos federais e até royalties de petróleo, coisa que Waldeles nunca teve. “A praça é do povo” (Castro Alves) e o povo francisquense a quer de volta.




09/10/2018

Homicídio doloso no trânsito e prisão perpétua são propostas dos novos senadores

Texto: Elvécio Andrade

Senadores eleitos Fabiano Contarato e Marcos do Val
Ao analisar as entrevistas dos dois senadores eleitos pelo Espírito santo, Marcos do Val (PPS) e Fabiano Contarato (Rede), dá para notar que ambos necessitarão de bons assessores jurídicos para não fazer asneiras como senadores anteriores, que viraram motivo de chacota.

Inicialmente o senador eleito Contarato se saiu melhor que seu colega Marcos do Val. Dentre seus projetos para quando assumir, ele pretende propor o corte de privilégios como auxilio saúde e reduzir o número de assessores parlamentares, coisa que dificilmente conseguirá.

Entretanto, é bem possível que consiga sucesso na sua proposta de mudar o Código de Trânsito Brasileiro, para transformar em homicídio doloso quem mata no trânsito sob efeito de álcool ou qualquer substância de efeito psicoativo que cause a dependência.

Esse é um anseio de todo brasileiro, pois na atual legislação o indivíduo bêbado ao volante que mata uma pessoa, é julgado por crime culposo – aquele que não tem intenção de matar – recebe uma pena pequena, e depois fica livre para continuar dirigindo com a cara cheia.

Pisando no tomate

Já o consultor de segurança Marcos do Val (PPS), pisou feio no tomate ao dizer em entrevista à CBN que é a favor de prisão perpétua para pessoas que têm disfunção mental, que não têm condições de viver em sociedade porque ao sair da cadeia cometerá os mesmos crimes.

Com essa declaração ele demonstrou desconhecer o Código Penal Brasileiro, que no parágrafo 1º do artigo 97, prevê a perpetuidade das medidas de segurança aplicadas aos inimputáveis (condição prevista no artigo 26 do mesmo código) por doenças mentais.

Segundo o referido parágrafo, “a internação (...) será por tempo indeterminado, perdurando enquanto não for averiguada, mediante perícia médica, a cessação de periculosidade. O prazo mínimo será de um a três anos”. Ou seja, se não cessar o perigo, continuará internado em tratamento.

Trata-se de medida de segurança aplicada ao inimputável por doença mental, sanção imposta pelo Estado após a sentença penal, que ao transitar em julgado o absolve e decreta sua internação em hospital de custódia ou tratamento ambulatorial, dependendo da periculosidade.

Aparentemente melhores

Apesar dos deslizes nas primeiras entrevistas, Fabiano Contarato e Marcos do Val aparentam ser bem melhores que os antecessores, que nesses anos todos que ficaram mamando nas tetas do erário público, se mostraram ineficientes e nada de bom fizeram em prol da coletividade.

Vale destacar que o senador Ricardo Ferraço, não reeleito, foi um político inexpressivo, que nunca se destacou no Senado Federal e cuja única atribuição de destaque foi relatar a Reforma Trabalhista, que ferrou de vez o já tão combalido trabalhador brasileiro.

Outro senador também não reeleito, Magno Malta, era uma espécie de bode no Senado Federal. Fazia muito barulho, falava em demasia, mas de prático e útil mesmo nada fez. Até as CPIs que presidiu e que não deram em nada, eram usadas em proveito próprio para angariar votos.

Cansado desses políticos enganadores, o povo capixaba aposta todas suas fichas nos dois senadores eleitos, esperando que sejam diferentes dos seus antecessores. Potencial os dois têm, mas espera-se que se policiem mais, para não mais pagar micos nas entrevistas que concederem.




08/10/2018

Eleitores capixabas acordam e dão um potente pé na bunda de políticos parasitas

Texto: Elvécio Andrade

Os senadores Ricardo Ferraço, Rose de Freitas e Magno Malta foram rejeitados pelos capixabas

O eleitor do Espírito Santo mostrou que é inteligente e que não deixa por menos uma traição. Os candidatos golpistas e traidores do povo, que durante seus mandatos viraram as costas para o eleitorado e ficaram do lado da corrupção e de governante nocivo ao povo, dançaram.

Foram rejeitados nas urnas e agora terão que procurar um trabalho. Não mais vão mamar nas tetas da Nação, dando prejuízos ao erário público e votando leis contra o povo, como foi o caso dos deputados Federais golpistas Lelo Coimbra, Carlos Manato, Jorge Silva e Marcus Vicente.

Os quatro, que já vinham mamando nas tetas dos cofres públicos há décadas, levaram um belo pontapé no traseiro e não foram reeleitos. Infelizmente, outros traidores do povo, como Paulo Folleto, Norma Ayub e Evair Melo foram reeleitos pelas beiradas e continuam no poder.

No caso de Carlos Manato, ele foi candidato ao governo do Estado pelo partido de Jair Bolsonaro e levou uma coça tão grande de Renato Casagrande, que deve estar sentindo no lombo até agora. Renato Casagrande foi eleito no primeiro turno com 55% dos votos válidos.

O povo não perdoou também a traição dos senadores capixabas Magno Malta, Ricardo Ferraço e Rose de Freitas. Três parasitas que finalmente são excluídos do poder pelo voto popular. O tal Magno Malta, o pior de todos, nada de bom fez pelo Estado nesses anos todos.

Deputados golpistas e traidores agora terão que caçar serviço
Vivia se valendo de CPIs que não tinham resultado prático nenhum para conseguir votos. Primeiro a CPI do Narcotráfico cujo resultado positivo foi zero. Depois a CPI da Pedofilia, que também de resultado prático nada trouxe. É um senador pífio e fanfarrão. Muita conversa e pouca ação.

Já o Ricardo Ferraço, senador inexpressivo, um verdadeiro zero à esquerda, as únicas coisas que conseguiu fazer foi importar ilegalmente para o Brasil o senador corrupto Roger Pinto Molina, condenado à prisão por corrupção na Bolívia e ser relator da Reforma Trabalhista.

Pra completar a felicidade do povo capixaba, a senadora Rose de Freitas, que passa pelo Senado Federal em brancas nuvens, foi candidata ao governo do Estado e perdeu vergonhosamente, ficando atrás até da candidata do PT, que se candidatou pela primeira vez e ninguém conhecia.

Esses deputados federais e senadores que levaram um belo e potente pé na bunda na abertura das urnas traíram os eleitores ao votarem a favor da Reforma Trabalhista, da Terceirização Irrestrita e do Congelamento de investimentos na saúde, educação etc, por 20 anos.

Sem contar que todos eles, se unindo a outros deputados e senadores contrários aos anseios do povo, votaram duas vezes pela permanência do presidente corrupto Michel Temer na presidência. Os traidores não contavam com a força do povo, que finalmente acordou.

O povo capixaba está de parabéns e merece meus respeitos e o respeito de todos que se sentiam indignados com esses políticos sanguessugas, que brincavam com a cara do eleitor, confiante de que no dia das eleições bastavam algumas palavras para conseguirem a reeleição.

Saindo do Espírito Santo, também merecem aplausos os eleitores de Brasília/DF, que deram um sonoro não ao senador babaca e traidor do povo, Christovam Buarque. Aquele que queria obrigar os filhos de políticos a estudar em escola pública, punindo os filhos pelos erros dos pais.