06/09/2018

Cuidado com aqueles que querem seu voto se dizendo indignados com a situação

Texto: Elan Drumond

Amaro Neto: o deputado invisível capixaba

Um grande número de comunicadores se lançou candidato a deputado estadual. Até aí tudo bem, pois todos, desde que atendam os requisitos, estão aptos a concorrer a uma vaga no legislativo. O que não dá para engolir é a justificativa de que estão indignados com a situação.

Esse papo furado chega a doer os ouvidos do eleitor, que está cansado de saber que esse tipo de gente, incluindo aí pastores, policiais, cantores, padres, jogadores de futebol etc, não está nem um pouco preocupado com o povo e que quer mesmo é viver de mordomias.

O eleitor tem que tomar muito cuidado para não repetir o Efeito Amaro Neto, comunicador da TV Vitória que foi eleito com enorme votação, porque as pessoas pensavam que ele, por ter um programa popular, no qual batia em Raimundo e todo mundo, seria um bom deputado.

Entretanto, o dito comunicador foi uma decepção total. Ficou quatro anos na Assembleia Legislativa se valendo das benesses do cargo, teve uma atuação inexpressiva e ficou conhecido por entrar mudo e sair calado. Nenhum projeto de expressão foi apresentado por ele nesse período.

Ele chegou até a se candidatar para o cargo de prefeito de Vitória. Por sorte o eleitor estava atento e ele não conseguiu seu intento. Considerado um dos deputados mais fracos e inúteis da Assembleia Legislativa capixaba, Amaro Neto agora volta a pedir o voto do povo.

Cabe ao eleitor ficar atento e evitar que políticos inúteis como Amaro Neto e tantos outros assumam o poder, pois quando chegam lá, o que fazem é virar as costas, dar uma banana para o povo e se beneficiar das mordomias. O momento de dar o troco a eles é agora.

O eleitor que elege esse tipo de gente não pode reclamar da inércia deles e dos gastos que fazem com gasolina e outras mordomias pagas com o dinheiro do povo. Aquele que vota sem pesquisar o histórico do candidato contribui para a ascensão de políticos de péssima qualidade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário