11/12/2018

Incompetência administrativa poderá prejudicar Natal de servidores francisquenses

Texto: Elvécio Andrade

Povo ansioso pra que o prefeito  comece a trabalhar (Foto: Site Barra)

Se você é servidor público municipal da velha guarda de Barra de São Francisco/ES, há uma péssima notícia. A incerteza do salário de dezembro e 13º ser pago está de volta. A atual administração não tem nenhuma previsão de quando poderá efetuar tais pagamentos este ano.

E o que é pior. Não tem também nenhuma possibilidade de que o pagamento de dezembro seja efetuado. Essa nuvem negra que paira sobre o funcionalismo público prejudica não só o servidor que trabalhou o ano todo, como também o comércio que conta com essa grana no mercado.

A situação não é nada boa, pois além da péssima notícia de que a administração não terá condições de pagar o salário de dezembro e nem o 13º, existem também os contratos que terminam no dia 31 de dezembro. E aqueles que não serão renovados, terão que receber seus direitos.

Infelizmente, a nuvem negra que se aproxima deixa claro que o Natal de muitos servidores públicos não será tão feliz como nos anos passados. A desorganização e falta de planejamento da atual administração poderá frustrar muitos planos de final de ano feliz ao lado de familiares.

Incompetência administrativa

É de conhecimento geral que Barra de São Francisco tem boa arrecadação não só de impostos municipais, como também de repasses dos governos Federal e Estadual, além de ter certidão negativa e recursos oriundos de royalties de petróleo, o que administradores anteriores não tinham.

A informação obtida por este site com pessoa idônea da administração ligada ao setor financeiro deixa uma dúvida no ar. O que está sendo feito com os recursos destinados a Barra de São Francisco? Assessores do prefeito vão dizer que pegaram a prefeitura em situação caótica.

Entretanto, essa desculpa sempre utilizada não passa de balela. Em momento algum, a partir do momento em que assumiu a prefeitura, o atual administrador expôs a verdadeira situação econômica do Município. Sequer convocou a imprensa para mostrar o rombo deixado pelo ex-prefeito.

O ônus da prova é de quem acusa. Sempre que o problema é econômico, o atual administrador diz que encontrou um rombo na prefeitura deixado pelo ex-prefeito. Só que o tão propalado rombo herdado jamais foi apresentado ao cidadão francisquense, que já não mais cai nesse papo furado.

Situações anteriores

A situação que os servidores públicos de Barra de São Francisco estão prestes a enfrentar já aconteceu nas administrações de José Honório Machado, a partir do segundo ano de mandato até o final, e na administração de Edson Henrique Pereira, o Edinho, a partir do seu segundo mandato.

Isso demonstra incompetência administrativa e descontrole financeiro. Tanto é que o ex-prefeito Waldeles Cavalcante, que assumiu a prefeitura com a cassação de Edinho, administrou por seis anos sem certidão negativa, só com recursos próprios e não sacrificou o servidor.

Pelo fato de o Município não ter certidão negativa, Waldeles teve que se virar para administrar sem receber recursos externos, se valendo apenas do FPM (Fundo de Participação Municipal) e impostos municipais, pois não podia receber investimentos estaduais e nem federais.

Mesmo assim cumpriu sua obrigação, pagou fornecedores em dia, criou o calendário salarial do servidor público que foi cumprido até os últimos dias de sua administração e ainda realizou inúmeras obras na sede e no interior do Município. E o que é melhor. A cidade estava sempre limpa.




Nenhum comentário:

Postar um comentário